sexta-feira, 18 de abril de 2008

A boa e velha Burrice

Ultimamente venho sendo obrigado a reavaliar o conceito de burrice como eu conhecia, se não o conceito, pelo menos o limite entre burrice e inteligência. A linha tênue da burrice vem sendo transposta com cada vez mais freqüência pelo ser humano, e acho que isso é conseqüência de nossa vida fast-food onde se faz tudo antes de pensar, pois quem pode pensar e pagar as contas ao mesmo tempo?
Em São João Batista, na chamada Grande Florianópolis, uma menina de quatorze anos foi estuprada e morta, o corpo tendo sido encontrado nesse último sábado. Sabe quem estuprou ela? Um adolescente de quinze anos. Quinze! Mas isso não foi estupidez, foi filha-da-putice mesmo. A burrice foi a seguinte: o imbecil deixou apenas dois objetos no local que em nada poderiam compromete-lo: o boné e a cueca. Deixou o boné e a cueca com que razão meu Deus? Talvez a mãe dele achasse a cueca suja de sangue e o boné de terra e lhe desse uma surra. Coitado. Triste vai ser o destino dele agora, que provavelmente sofrerá umas dezoito vezes mais que a pobre menina no “Centro de Recuperação” para onde será mandado. Sofrerá, claro, caso viva para tanto, ou caso seja condenado para tanto.
A seqüência da burrice começa agora. Sabe quanto tempo o Filho-da-putinha ficará preso caso seja condenado? No máximo três anos. Culpa do nosso Ilmo. ECA, que prevê essa pena máxima para adolescentes que cometem este tipo de crime. Façam as contas: quinze mais três? Dezoito. Com dezoito anos ele estará de volta à liberdade, com o saldo negativo de algumas pregas e milhões de parafusos, esses sim ficarão na cadeia. Desculpem, cadeia não, “Centro de Recuperação”. E com uma ampla bagagem técnica para crimes que queira vir a cometer.
É uma burrice o ECA dar esse tipo de benefício a quem comete crimes tão hediondos quanto esse. Isso dá a liberdade aos adolescentes para cometeram seu crimes e saberem que logo logo estarão de volta à ativa, bem com para proteger comparsas com mais de dezoito anos, pois esses sim pegariam uns bons anos de cadeia. O ausência do medo de permanecerem por mais algum tempo encarcerados os torna livres pra cometerem esse tipo de barbárie. É preciso impor a eles um limite que deveria já lhes ser imposto de berço, pois acredito que os pais tem sua parcela de culpa neste tipo crime.
Que fique claro: não sou a favor da redução da maioridade penal, nem da pena de morte, nem nada disso, bem como também sei que os pais deste rapaz não o criaram para fazer este tipo de coisa, mas que tanto a família quanto o famoso “sistema” têm suas parcelas de culpa, disso não tenho dúvida.
Mas, no final de tudo, a culpada é a boa e velha burrice, que neste caso é capaz de fazer um pouco de justiça. Só um pouco.

4 comentários:

Kelvim Vargas Inácio disse...

Concordo integralmente com o texto.
A legislação penal prevista para casos como o citado não é mais irracional por falta de criatividade dos "grandes deputados e senadores".
Os representantes do povo são, na verdade, os representantes da desgraça alheia, puro peso no mundo.
Ao invés de exercerem as atribuições de seu cargo, ficam passando a mão no bolso das pessoas e, conseqüentemente, deixando de lado casos mais importantes como a questão oportunamente levantada.
Bom texto. Abraço.

Lila disse...

Leis, cada vez mais, estão num plano estratosférico, exotérico, qualquer coisa, menos na realidade. A cada dia, a brutalidade é maior, as oportunidades se tornam cada vez mais desiguais e os legisladores se aprimoram em deixar o enrosco cada vez pior. Gente "bestializada" é perfeita pra autoridades pançudas e bem-nutridas – justifica violência, desigualdade, falta de justiça e políticas sociais... além do que, é fonte de dinheiro fácil!
Beijão! Inté!
=)

Flavia Melissa disse...

Tá na hora da gente fazer alguma coisa.

O mundo tá acabando e olha que tá acabando bem debaixo do nosso nariz: pais que jogam os filhos pela janela, adolescentes que estupram e matam outros adolescentes, TERREMOTOS!

Sabia que não existem assinaturas galácticas para nascidos após o ano de 2012 no calendário maia? Talvez pq não nasçam pessoas depois de 2012?

Eu quero é ser abduzida e nunca mais sair do meu planeta de origem!

beijo grande :)

JKishin disse...

Não entendo muito de jurisdições e afins, mas acredito que criminosos desse tipo devem ser punidos, não 'regenerados'. Não é o tipo de crime que alguém passível de regeneração cometa.
Pessoalmente, gostaria que crimes desse tipo fossem punidos com castração. E que ficasse bem claro na lei: o criminoso perde o direito às bolas, para que não reproduza seu gene ruim.