terça-feira, 3 de junho de 2008

A essência dO Essencial


A edição deste mês da revista Super Interessante trás uma pequena matéria a respeito de uma pesquisa feita pelo americano (ou estadosunidense, para os amigos cri-cris) Steve Wells, que vasculhou a Bíblia computando as mortes lá atribuídas ao Diabo e as mortes atribuídas a Deus. Descartando as mortes causadas no Dilúvio (calcula-se que a população da terra na época fosse de 30 milhões de pessoas, e, tendo sido salvos apenas o Sr. e a Sra. Noé e, no máximo, uns 30 parentes – o que demonstra que Deus aprova, sim, o nepotismo – são 29.999.968 mortos), por ser apenas uma estimativa e não um número exato, Deus tem no currículo 2.270.365 mortes. Só nos relatos bíblicos. O saldo do Coisa Ruim é de apenas 10. Só os 10 filhos de Jó.
Que coisa não? Fora da bíblia o negócio já fica melhor para o Todo-poderoso, pois o Diabo equilibra as coisas: o nazismo matou cerca de 40 milhões de pessoas, e o comunismo, que também é atribuído ao Capeta (pois só ele treinaria seus súditos para comerem criancinhas), matou cerca de 100 milhões. Bom trabalho de Stalin e companhia não? A inquisição matou 9 milhões. Pra mais.
Assim sendo, o diabo tem 140 milhões e dez mortos enquanto Deus passa longe, com 41.270.333. Mas só? Como Deus é incompetente não? Daí surge um dilema: a inquisição matava em nome de Deus não? Pois é, Hitler também. Sim, pois afirmava que Deus só havia criado uma raça pura, que eram os próprios Chucrutes, e que todas as outras já eram. Então podemos também atribuir a God os 40 milhões do nazismo? Ou ao Demo os 9 da inquisição? Não sei. Só sei que de um jeito ou de outro, todas essas mortes tem um objetivo comum: livrar o mundo do mal. Pfrrr. É visível que todo combate ao mal gera outro mal, muitas vezes muito mais rigoroso e inflexível.
E as catástrofes naturais? É a Terra tentando se livrar das superpopulações e ter um pouco de espaço para ela mesma? Como dizia Raulzito “O planeta como um cachorro eu vejo, se ele já não agüenta mais as pulgas se livra delas no sacolejo”. E quem teoricamente criou a Terra? Isso. Deus. Sim, a culpa é nossa, que desmatamos, poluímos e blá blá blá, mas ele bem que poderia ter pensado nisso antes. Ou não conhece os próprios filhos? É incontável o número de mortes causadas por estas catástrofes, incluindo os pobres dinossauros.
Enfim, todos tem sua parcela de culpa nas mortes, mas o responsável por cuidar de equilibrar as coisas é Deus, então ele é o principal responsável. Claro que o fato de eu estar, neste exato momento, ouvindo Rolling Stones pode ter pesado as coisas um pouco a favor do Diabo, tornando este relato um tanto parcial.
E o número de tementes a Deus continua crescendo. Com toda a razão.

4 comentários:

Lila disse...

Eu temo os tementes!!!

Flavia Melissa disse...

eu também!

post genial, como poucos que já li. quando as pessoas se derem conta de que deus está vivo, sim, dentro de cada um de nós, vão parar de olhar tanto pros lados e passar a perceber mais o que rola dentro de si.

zé, cada vez melhor!
beijos e mais beijos

Flavia Melissa disse...

que tal responder perguntinhas prá proust?

vai lá!!!
beijos.

Kelvim Vargas Inácio disse...

Gostei do "Estadunidense". Mas, quanto ao texto, muito bom (como sempre!). Flw!